Chespirito, o pequeno Shakespeare

Chespirito, o pequeno Shakespeare

Um garoto bochechudo vestido de marinheiro aparece no pátio de uma vila humilde, de paredes descascadas. Ele pigarreia e exibe um objeto. Um objeto que pode ser uma bola, um churro, uma raquete de ping-pong, um patinete, enfim, qualquer coisa…

O Gaúcho do Guamirim (conto)

O Gaúcho do Guamirim (conto)

O gaúcho do guamirim, bem na ponta do guamirim, na última folhinha da copa, viviva solito con sus recuerdos, con sus recuerdos ele só. Mateava pela manhã, sentado na beira do fogo, na beira do fogo sonhava e dedilhava uma milonga junto à brasa do fogão…

A Universidade Vencida pelo Espírito

A Universidade Vencida pelo Espírito

De Algés circulando em direcção a Belém, foi em tempos possível observar, do lado esquerdo, um conjunto de instalações decrépitas que perfizeram outrora a Universidade Moderna. Ligada que fora, por sua vez, a uma Obediência maçónica, de que, aliás, resultara ao tempo um escândalo que a Comunicação Social tornara amplamente conhecido…

Quando o melhor retrato vem do outro

Quando o melhor retrato vem do outro

Diogo Fontana, sem ser venezuelano, soube descrever perfeitamente, em seu segundo romance “Se Houvesse um Homem Justo na Cidade” (2022), os grandes traços da tragédia venezuelana. Escreveu muito provavelmente o melhor documento literário sobre a crise do país vizinho. Pode assemelhar um paradoxo que um estrangeiro escreva melhor sobre um país do que os autores desta própria nação, mas isso faz total sentido e possui várias explicações.

A morte de Rolando Boldrin

A morte de Rolando Boldrin

A morte de Rolando Boldrin representa um acontecimento decisivo para o Brasil.
Não só porque morreu uma personagem cultural importante, mas porque representa uma passagem decisiva do Brasil para a modernidade desde a perspectiva cultural.

O Futuro da Literatura Brasileira

O Futuro da Literatura Brasileira

Vai longe a época em que escritores tinham alguma presença na sociedade brasileira. Até a década de 1970, eles ocupavam — como cronistas, ensaístas, poetas, contista e críticos literários — as páginas de revistas e jornais. Seus livros eram discutidos nos suplementos literário, em um efervescente debate cultural de que temos registro por coletâneas de textos do período. Muitos dos escritores participavam até das discussões políticas e sociais.

Pesadelos na Vila Madalena

Pesadelos na Vila Madalena

No auge da pandemia, todas as noites, tentando fugir do clima histérico causado pelos urros de impeachment que (eu moro na Vila Madalena) entravam pela janela, eu e a minha mulher sentávamos pra conversar sobre qualquer coisa que não a pandemia…

A Literatura Perigosa

A Literatura Perigosa

Queria que as pessoas parassem com essa história de que “a literatura é uma ocupação perigosa”.
Wodehouse nunca “enfiou a cabeça no escuro”. Ou ele estava “enfiando a cabeça no escuro” quando escreveu que o Bertie teve que deixar o Jeeves cortar a gravata preferida dele? Ou que o Gussie Fink-Nottle bebeu suco de laranja com gim e nadou numa fonte pra caçar lagartixas

Saudade (crônica)

Saudade (crônica)

Entendo o que disse um dos principais autores da literatura lusa, o poeta português Manuel de Melo, quem definiu a saudade como um «bem que se sofre e mal de que se gosta».

Um Outro Inferno

Um Outro Inferno

Thomas Hobbes disse que “O Inferno é a verdade conhecida quando é tarde demais”. Em “Se Houvesse Um Homem Justo na Cidade”, Diogo Fontana nos apresenta uma outra possibilidade de Inferno, que é quando se conhece a verdade cedo demais e não conseguimos comunicá-la.